Toy Story 3 – Agora #novidade!# com moral da história!

Toy Story 3 – Agora #novidade!# com moral da história!.

Cinderela #Disney# agora no catálogo da Avon campanha 04/2011 com uma novidade imperdível: Moral da História

Cinderela #Disney# agora no catálogo da Avon campanha 04/2011 com uma novidade imperdível: Moral da História.

Clássicos da Literatura Disney 27 – O Avarento

O Avarento

A história que abre este volume é baseada na peça teatral O Avarento, escrita pelo ator e comediante Jean-Baptiste Poquelin (1622-1673), que, sob o pseudônimo de Molière, se tornou um dos grandes autores da literatura mundial. Interpretando o avarento Harpagão, sempre obcecado por sua caixa de riquezas, está o mais apropriado personagem Disney para esse papel: Tio Patinhas, o maior pão-duro dos quadrinhos.

A segunda HQ é uma adaptação de outra obra de Molière. O roteiro mostra a turma de Patópolis assistindo à estreia da montagem teatral de As Artimanhas de Scapino. Na peça, dois rapazes, Octávio (Horácio) e Leandro (Mickey), precisam da ajuda de Scapino (Pateta), criado de Leandro e gênio na arte de enrolar os outros, para tirá-los de uma encrenca que envolve casamentos proibidos e pais ultrajados.

Em O Barbeiro de Sevilha (sátira da ópera de Rossini), Donald é Fígaro, que, além de barbeiro, é um faz-tudo na cidade e se envolve na vida dos principais moradores.

A HQ que encerra este volume é
baseada em Os Bandoleiros,
peça de estreia de Friedrich
Schiller (1759-1805), um dos
grandes escritores alemães.
O roteiro mostra Donald no
papel do jovem rebelde que se
alia aos bandoleiros (os
Metralhas) para juntos assolarem
a região onde vivem.
A ingenuidade e o bom caráter do
pato não o deixam perceber que
está sendo enganado.

Clássicos da Literatura Disney – O Mágico de Oz

 

O Mágico de Oz
Na história que abre a edição, Maga e Patacôncio bolam um plano mirabolante em que Margarida, Tio Patinhas, Donald e os sobrinhos viajam para numa terra exótica onde, entre outras maravilhas, sanduíches e refrigerantes brotam em árvores. Nesse lugar mágico, Margarida lembra a garota Dorothy, inesquecível personagem do romance O Maravilhoso Mágico de Oz, só que com atitudes mais maduras e decididas.

Na segunda HQ, Mickey e Pateta revivem, às margens do rio Mississípi, algumas das incríveis peripécias protagonizadas
pelos inseparáveis amigos Tom Sawyer e
Hucleberry Finn em As Aventuras de Tom Sawyer,
obra clássica do escritor americano
Mark Twain (1835-1910).

Clássicos da Literatura Disney! Imperdível! Conde Monte Cristo

 

O Conde de Monte Cristo

Na paródia do romance escrito pelo francês Alexandre Dumas, o ardiloso Gastão se une ao avarento Patinhas e acabam levando o inocente Donald à prisão. Lá, ele conhece um enigmático personagem que lhe indica o local de um antigo tesouro. Aventura, mistério e muita diversão!

Na segunda HQ, O Conde de Montecristal, quem é preso injustamente é um dos antepassados dos Metralhas. No cárcere, ele encontra um velhote engraçado, louco por doces, que lhe mostra um antigo mapa!

Carmen, romance escrito pelo também francês Prosper Mérimée, que depois inspirou a famosa ópera de mesmo nome, é o tema da terceira história. Na HQ, os protagonistas são Margarida, Donald e Gastão, que imprimem um tom satírico e canastrão à trama!

O Correio do Czar, inspirada em livro de Júlio Verne, se passa em meados do século 19 na Rússia, onde o capitão Mickey Ratonoff tem a difícil missão de levar uma importante carta ao extremo leste do país. Só que Mancha Negrovisk, a mando de João Bafo-de-Khan, tenta impedi-lo. Diversão de primeira nas estepes russas!

Justin Bieber – Uma biografia não autorizada

 

Justin Bieber
Uma biografia não autorizada

Selo: Retratos
Autor: Chas Newkey-Burden

Tradução: Júlio de andrade Filho
ISBN: 978-85-7927-107-6
EAN: 978-85-7927-107-6
Formato: 14×21
Nº de páginas: 216
Preço: R$ 34,90

A biografia narra a vida pessoal e a trajetória profissional de Justin Bieber, desde os tempos como garoto comum da pacata cidade canadense de Stratford até despontar como um dos maiores fenômenos pop da atualidade. O livro aborda assuntos como a vida difícil que Bieber levava ao lado da mãe, logo após a separação dos pais, revela os bastidores da disputa entre Usher e Justin Timberlake pelo lançamento do primeiro álbum do garoto e relata algumas situações vividas por ele em sua vida particular e amorosa.

http://www.editoraprumo.com.br/justinbieber

Sentir é mais importante que saber NOVAS IDEIAS/ LIDERANÇA – Revista Galileu – Sérgio Chaia

novas ideiasliderança

Sentir é mais importante que saber

Em um mundo de mudanças rápidas, intuir e compreender é mais importante do que acumular conhecimento

Sergio Chaia
Nik Neves

Há mais de 20 anos, quando eu era um aluno de uma das faculdades mais importantes do Brasil, a informação era um produto restrito, fornecido com qualidade somente nas melhores escolas de graduação, acessíveis a poucos. Quem frequentava essas instituições era estimulado a usar o lado esquerdo do cérebro, treinado à racionalidade extrema. A moda era construir modelos matemáticos, estatísticos e de previsibilidade para tudo. Essas eram as competências mais procuradas nos aspirantes a executivos.

Com a internet e o Google, a informação como diferencial se tornou irrelevante. Uma prova é que o Massachusetts Institute of Technology (MIT), um dos principais formadores de cérebros do mundo, passou a oferecer os conteúdos de seus cursos de graça na web. Mas mesmo na era do acesso e da colaboração, não percebo uma evolução no modelo educacional: o foco continua sendo a corrida do saber. Vejo as crianças sendo alfabetizadas cedo demais, com muitas instituições de ensino e pais se vangloriando dessa precocidade. Parece que escrever, multiplicar e usar computadores cada vez mais cedo trarão mais competitividade para os profissionais do futuro.

Em vez de apenas conhecer, no entanto, o fundamental no mercado de trabalho — e na vida — será interpretar e harmonizar informações aparentemente desconexas. E, para isso, precisamos mudar o jeito que ensinamos. Em seus livros O Cérebro do Futuro e Motivação 3.0, o autor de best seller Daniel Pink fala da importância de se usar o lado direito do cérebro, responsável pelas emoções, pela intuição e pelo pensamento não-linear. Ele dá exemplos da importância de competências como design e storytelling, a capacidade que temos de inspirar os outros por meio de histórias verdadeiras, contadas com emoção. Fala ainda sobre sinfonia, que é a arte de unir informações aparentemente desconexas de maneira produtiva, presentes em gênios como o pintor surrealista belga René Magritte (1898-1967) ou o chef catalão Ferran Adrià. Essas são ferramentas essenciais no dia a dia dos líderes de empresas. Afinal, liderar é ter a capacidade de comunicar sua visão de maneira memorável e motivadora. Tenho isso em mente, por exemplo, quando elaboro uma apresentação para investidores. Em vez de usar um monte de gráficos e números, prefiro contar uma boa história. Com isso, evoco emoções que fazem parte da minha vida para me conectar com as pessoas.

Confio tanto na importância de se desenvolver as emoções e a capacidade de reflexão, e não apenas em acumular conhecimento, que coloquei meu filho em uma escola Waldorf, pedagogia que privilegia a formação física, anímica e espiritual. Ela é citada por Pink como uma das mais adequadas ao novo momento do mundo, marcado por mudanças constantes. As crianças aprendem a olhar para si mesmas, a desenvolver conexões e a refletir, estimuladas por contos e artes manuais. E não por uma obrigação de obter uma grande quantidade de informações, algo que perdeu o sentido em uma época em que entender, analisar e escolher seu caminho é mais importante que saber tudo. 

*sergio chaia é presidente da empresa de telecomunicações

Previous Older Entries Next Newer Entries

%d bloggers like this: